Passar para o Conteúdo Principal Top
Hoje
Máx C
Mín C

Empresas doam máscaras para instituições de solidariedade

Mascaras 1 1024 2500
24 Abril 2020

Máscaras permitem suprir as necessidades mais prementes de 19 instituições de solidariedade social do concelho de Águeda

As empresas FJ Bikes e Rodi, de Águeda e Aveiro, respetivamente, num verdadeiro espírito de solidariedade e responsabilidade social, associaram-se para adquirir máscaras que doaram a algumas entidades, entre as quais a Câmara de Águeda, que agora está a distribuí-las pelas diversas instituições de solidariedade social do concelho. Ao todo, são mais de 25 mil máscaras cirúrgicas que foram, hoje, distribuídas por 19 instituições, entre IPSS e Bombeiros de Águeda.
“Esta é uma ajuda que muito agradecemos e que é demonstrativa do empenho destas empresas pelo serviço ao próximo, numa altura em que tanto é exigido aos empresários”, disse Jorge Almeida, Presidente da Câmara Municipal de Águeda, salientando que “são materiais de proteção individual essenciais para quem está na linha da frente a apoiar os nossos idosos e população em geral”.
Armando Levi, proprietário da Rodi, entregou as máscaras à Proteção Civil de Águeda, tendo realçado que esta doação resulta de um investimento feito pela empresa em parceria com a FJ Bikes, com o objetivo de suprir as necessidades que as instituições locais têm. “Fazemos o que podemos. Esta situação é muito complicada”, disse o empresário, salientando que a aquisição de máscaras que fez conjuntamente com a FJ Bikes destinaram-se a instituições de Águeda, Aveiro e Mealhada.
A FJ Bikes suportou a aquisição das máscaras, enquanto a Rodi responsabilizou-se pelo transporte e pagamento de impostos. Todo o material “chegou ontem, vindo do Japão”, declarou Armando Levi.
Francisco Santos, comandante dos Bombeiros Voluntários de Águeda, uma das entidades beneficiadas com esta doação, agradeceu a entrega das máscaras. “Precisamos mesmo disto, é uma grande ajuda”, disse, frisando que, nesta altura, sempre que uma equipa tem de sair para um serviço tem um “gasto enorme” de materiais de proteção individual.
Também Luísa Dias, diretora técnica da Associação Senhora da Esperança, de A-dos-Ferreiros, declarou que “esta ajuda é essencial”, uma vez que não se sabe por quanto tempo é necessário ter estes cuidados de proteção.
Mais do que máscaras, o que se distribuiu, hoje à tarde, pelas 19 instituições do concelho de Águeda foi um pouco de esperança. Esperança em formato de máscara, suprindo uma necessidade e carência efetiva das entidades, desejando-se que, em breve, as máscaras não sejam mais necessárias.

 

mascaras3

mascaras2