Passar para o Conteúdo Principal Top
Hoje
Máx C
Mín C

Trajes Tradicionais

  • O Gabão Bairradino

    O gabão é uma remota vestimenta, presumivelmente oriunda dos varinos de raça pelasgia (do norte da Grécia) que vieram fundar povoados à foz do Vouga e que foi conhecida e usada pelos romanos como o comprova o facto de se encontrar esculpida na Coluna do Trajano em Roma, no ano 112 da nossa era – uma figura vestida com um manto especial a que não falta capuz e parece ter romeira.

    O Gabão – mistura feliz de veste monástica e de traje civil medieval, a capa com mangas e capuz, usada durante toda a Idade Média em todos os países da Europa e também em Portugal.

    É uma peça de grande carácter que durante muitos longos anos foi usada por pobres remediados. Nasceu na Ria de Aveiro, na terra dos varinos, isto é, na terra das gentes da beira mar.

    O Gabão é uma capa bastante ampla e rodada, descendo quase até aos tornozelos, com farta romeira ou cabeção curto e recortado, mangas largas e capuz em bico. É aberto à frente de alto a baixo, é aconchegado ao pescoço por um colchete terminando por uma cadeia, ou por um alamar, ambos em metal ou às vezes de prata. Pode apresentar-se forrado de castorina, beata ou mesmo seda. De cor castanha, feito de surrobeco ou burel ( o gabão de trabalho) é o mais característico das gentes do bairro piscatório da beira-mar em Aveiro ou dos trabalhadores de toda a Bairrada.

    De cor preta feito em boa fazenda de lã acetinada ou merino ( o gabão dos ricos) era usado pelos janotas de todas as regiões, onde constituía um elegante agasalho. Entre os habitantes que viviam nas cercanias da Ria de Aveiro se conta o "Aguedense" mais barqueiro do que pescador e mais agricultor que barqueiro, mas em todos eles o traje é muito semelhante: - os homens usam o gabão comprido até aos pés com mangas e capuz, peça de grande caracter que tendo irradiado da região da Ria para todo o país, teve extraordinária difusão, cerca do ano de 1900.

  • Traje de Bairradina

     

    Traje de festa das mulheres da Bairrada

    Características: saia preta de algodão, blusa de algodão de cor com enfeites. Avental de cor com rendas, saiote branco com bordados, saiote com cor, faixa de cor, lenço de lã, chapéu redondo debruado a veludo com enfeites de fitas de veludo e penas, lencinho branco bordado e flores de papel (oferta dos namorados para uso no chapéu) meias rendadas de algodão branco, chinelas de verniz preto.

  • Traje de Dó

    Traje usado pelas mulheres da zona quando os maridos se ausentavam e até receberem a primeira carta com boas notícias.

    Características: saia e casaquinha de fazenda de lã pretas, chambre de paninho branco com rendas, lenço de seda escuro, capa de fazenda de lã ornada a galão preto, saiote branco com bordados, meias rendadas de algodão branco, chinelas de verniz preto.

  • Traje de Festa do Bairro do Barril

    Traje usado pelas mulheres moradoras no Bairro do Barril, que se situa na cidade junto ao cais das laranjeiras.

    Características: saia de fazenda de lã, saiote de cor, saiote branco com bordados, camisa branca com rendas, colete de fazenda de lã debruado a veludo e apertado com abotoadoras de prata, faixa de algodão branco, avental de lã de várias cores tecido no tear, lenço de peito de seda fina ou lã fina, lenço de seda na cabeça, capa de fazenda de lã preta debruada a veludo, chapéu de aba larga ornado de veludo e enfeitado com penas pretas, meias de algodão rendadas e chinelas de verniz preto.

  • Traje de Lavadeira

    Traje usado pelas as mulheres que iam lavar roupa dos senhores de Águeda ao rio e ribeiras.

    Características: saia de riscada, blusa de chita, faixa de algodão, lenço de lã, chapéu de felpo e tamancos.

  • Traje de Lavradores Ricos

    Lavradeira Rica

    Traje usado na zona ribeirinha de Fermentelos.

    Características: saia preta de merino de lã, camisa de linho com rendas, saiote branco com bordados, colete de seda natural, debruado ou não a veludo com abotoadores de prata, lenço de seda natural, capa de fazenda de lã debruada a veludo, chapéu de meia aba revirada, ornado com fitas de veludo e penas pretas, meias de algodão branco rendadas e chinelas de verniz pretas.

     

    Lavrador Rico

    Traje usado pelos homens na zona ribeirinha de Fermentelos.

    Características: caça e jaqueta de fazenda de lã, camisa de pano branco com folho plissado de cambraia, faixa de lã preta, colete de veludo de fantasia, botões da jaqueta em prata lavrada, chapéu de aba larga com fitas de gorgorão e borlas, botas pretas.

  • Traje de Moleira

    Características: saia de fioco, blusa de chita, faixa de lã, avental riscado, chapéu de aba pequena de felpo, tamancos serranos, saca de estopa para a farinha.

  • Traje de Peixeira

    Traje usado pelas mulheres da zona, na venda do peixe da Pateira no mercado de Águeda.

    Características: saia e blusa de chita estampada, lenço de algodão bordado nas pontas, avental de chita a contrastar com a saia, faixa preta de algodão, chapéu pequeno coberto de veludo com laço de algodão, tamancas ou chinelas sem meias.

  • Traje de Pescador

    Traje usado pelos homens da Pateira, na labuta da pesca, apanha do moliço e ceifa do gramão.

    Características: ceroulas e camisa de flanela de diferentes cores, sendo a camisa de desenhos com quadrados estampados e de cor quase mais garrida do que as ceroulas, camiseta de flanela lisa mas também de cor a contrastar, faixa de algodão preta, carapuça de lã preta, meias grossas e tamancos.

  • Traje de Romaria

    Traje usado pelas raparigas da zona quando iam para as romarias.

    Características: saia de chita, saiote de cor, saiote branco com bordado, camisa branca com rendas, colete de fazenda de lã debruada a veludo, chapéu de meia aba revirada, ornado a fitas de veludo e penas pretas, meias rendadas e chinelas de verniz.

  • Traje de Sardinheira

    Traje de trabalho usado pelas mulheres do Bairro do Barril, situado junto ao cais das Laranjeiras, na vila de Águeda – bairro dos barqueiros, pescadores, sardinheiras, etc. que viviam da faina do rio.

    Características: saia de lã, tecida em tear manual, saiote de cor, saiote branco, blusa de algodão de cor, colete de estopa debruado com pano de algodão geralmente chita de cor e apertado por cordões, lenço de peito de algodão, avental de lã, tecido em tear manual caseiro e tamanquinhas.

  • Traje de Serrana de trabalho

    Traje usado pelas mulheres da zona serrana, no trabalho.

    Características: saia de serguilha ou burel, saiote de cor, saiote branco, blusa de algodão de cor ou chita, avental de lã, tecido em tear caseiro, lenço de lã, capucha de burel, meias de lã e tamanquinhas.

  • Traje de Serrana Domingueira

    Traje usado pelas mulheres da zona serrana aos domingos.

    Características: saia preta de fazenda de lã, camisa de algodão com enfeites, capucha de briche, meias rendadas e chinelas.

  • Traje de Serrano de trabalho

    Traje usado pelos homens da zona serrana no trabalho.

    Características: calças e casaco de burel, camisa de estopa, faixa preta, ceroulas de riscado, boné, capucha de burel, meias de lã e tamancos.

  • Traje de trabalho do campo (sachadeira)

    Traje usado pelas mulheres para os trabalhos agrícolas dos campos de Águeda nomeadamente no cultivo do milho.

    Características: saia de chita, blusa de chita, saiote de algodão de cor, avental de chita, faixa de lã preta, lenço de algodão, chapéu de meia aba e tamancos.

  • Traje de trabalho

    (camponês de Águeda)

    Características: ceroulas de riscado, camisa velha de linho, faixa de lã preta, chapéu de aba larga e tamancos.

  • Traje de Ver a Deus

    Traje usado pelas mulheres da zona, principalmente, nas cerimónias da semana santa.

    Características: Saia de merino de lã, preta, debruada e enfeitada com fita de veludo; casaquinha de fazenda preta, com enfeites de veludo e vidrilhos; saiote branco com bordado; chambre branco com rendas, lenço de seda natural cor de pérola, capa de fazenda de lã debruada a veludo, meias de algodão branco, rendadas e chinelas de verniz preto.

  • Traje dos Noivos

    Traje de Noivo

    Características: calça e jaqueta de fazenda de lã, botões de jaqueta em prata lavrada, camisa de pano branco com peitilho pregado e bordado com colarinho de bicos, faixa de fustão branco apertada por uma carreira de botões, chapéu de aba larga com fitas de gorgorão terminando com borlas pretas, botas pretas.

    Traje de Noiva

    Traje usado pelas mulheres da zona para a cerimónia do casamento nas freguesias ribeirinhas do concelho de Águeda.

    Características: saia de merino de lã preta, debruada e enfeitada com fita de veludo, casaquinha de merino de lã preta ornada a veludo com enfeites bordados com vidrilhos, saiote branco com bordado, chambre de paninho branco com rendas, capa de fazenda de lã ornada a galão e vidrilhos, romeira de tule ou cambraia bordada, lenço de tule ou cambraia bordado, meias rendadas de algodão branco e chinelas de verniz preto.

  • Traje do trabalhador do Campo

    Traje usado pelos homens contratados que iam fazer as fainas dos campos.

    Características: calças de cotim, camisa de riscado, lenço tabaqueiro, chapéu de cotim, tamancos ou botas de couro.

  • Traje Tremoceira

    (Traje usado pelas mulheres da zona, vendedoras de tremoços)

    Características: saia de fazenda de lã, vermelha, enfeitada com fitinha veludo, blusa de algodão, com enfeites, saiote branco com bordados, saiote de cor, lenço de lã, chapéu redondo debruada a veludo com enfeites de fitas de veludo, rodilha típica de lã, chinelas, em casos muito raros, pois geralmente andava descalça.

  • Tricana de 1900

    (Traje usado pelas mulheres de classe média da Vila)

    Características: saia e blusa de armur preto, camisinha de paninho branco, saiote de fazenda, saiote branco, lenço de seda natural, xaile de fazenda clara, meias de algodão branco, rendadas e chinelas de verniz preto.