Passar para o Conteúdo Principal
Hoje
Máx C
Facebook
AguedaTv
Share
RSS

Inaugurado Centro de Artes de Águeda

12 Mai '17
1   jose caldeira 1 725 999

O Centro de Artes de Águeda (CAA) foi inaugurado no passado dia 11 de maio, numa cerimónia presidida pelo Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Pedro Nuno Santos, e com um programa de inauguração de excelência, que pretendeu homenagear a comunidade aguedense e a celebração de um novo ciclo cultural na cidade, juntando numa sala cerca de 1000 pessoas.

Pedro Nuno Santos, em representação do Governo da República Portuguesa, teceu vários elogios à audácia do Presidente da Câmara Municipal de Águeda e à política cultural que definiu. Afirmou que “Águeda é um exemplo para o país em muitas áreas e também na cultura. A união que vejo das gentes de Águeda, onde os vários coros se juntam para formar um único coro, as diferentes bandas do concelhos, unem-se e constituem a Orquestra Municipal de Águeda e juntos promoverem um grande espetáculo, é um exemplo para o país”.

Gil Nadais, Presidente da Câmara Municipal de Águeda, conduziu uma vasta plateia na retrospetiva do trabalho desenvolvido nos últimos 12 anos em Águeda, que culminam com a disponibilização de um Centro de Artes, satisfazendo assim uma lacuna no concelho. Teceu vários agradecimentos ao longo do seu discurso a todos os que colaboraram nas diferentes fases do projeto e manifestou a sua satisfação pelo resultado, dando a “Águeda a possibilidade de se afirmar como um destino cultural na região, porque existe uma sala de exposições e um estúdio associado a este complexo, que pretende promover o acesso à cultura, e com o seu projeto educativo, criar condições para que os mais novos possam usufruir de atividades culturais e formar novos públicos”.
A inauguração da exposição A Coleção (Reloaded), marcou a abertura do novo equipamento cultural municipal, com curadoria de João Silvério, que selecionou obras de conceituados artistas nacionais e internacionais, numa leitura abrangente do espólio de Norlinda e José Lima.

Em palco estiveram cerca de 300 coralistas, 50 músicos da Orquestra Municipal de Águeda, sob a direção de Luís Cardoso.
Alma – Cantata Profana, op.23 (2008) é uma obra com música de Luís Cardoso, textos de Manuel Alegre, interpretada por Margarida Reis (Mezzo-Soprano solo), Mário Marques (Saxofone Tenor Solo), Sérgio Carolino (Tuba Solo) e pelos grupos corais locais: Coral Polifónico Cantate Iubilo, Coro Juvenil do Conservatório Águeda, Coro Misto da Cruz Vermelha, Coro Sul Family, Grupo Coral da Santa Casa da Misericórdia de Águeda, Grupo Coral Jovem de Arcel, Grupo Coral Ré-Canto, Orfeão de Águeda, Orfeão de Barrô, Orfeão de Recardães, Orfeão do Paraíso Social de Aguada de Baixo.
A intervenção de vídeo foi de André Tentúgal.
A noite culminou com uma performance audiovisual, do projeto Boris Chimp 504, no estúdio, tendo em consideração as condições climatéricas que se fizeram sentir durante o dia.

Sexta e sábado subiram ao palco dois grandes nomes da música: a notável Orquestra Gulbenkian, e a incontornável referência do Jazz, Jane Monheit, respetivamente.
A restante programação poderá ser consultada na página de Facebook do CAA, numa fase em que o site institucional está a ser construído, onde poderá, no entanto, inscrever-se desde já para receber informação da programação por via electrónica.

Página de Facebook CAA: www.facebook.com/centroartesagueda 
Site oficial CAA: www.centroartesagueda.pt 
CAA | R.Joaquim Valente Almeida, 30, 3750-154 Águeda
@ caa@cm-agueda.pt  | T: 234 180 151
3.ª a sábado: 10h00 – 19h00 | Domingo: 14h00 – 18h00 | Dias de espetáculo: abre 2 horas antes.

>> Sobre o Centro de Artes de Águeda
O Centro de Artes de Águeda (CAA) é um equipamento municipal que vem suprir uma lacuna na oferta cultural do concelho, oferecendo condições para que os diferentes agentes possam com qualidade mostrar as suas produções e cimentar a posição do concelho como uma referência regional e nacional na área da cultura. Na sua missão de serviço público, o CAA pretende construir uma programação artística regular, contemporânea e eclética, pautada pela excelência técnica e artística, promovendo o contacto próximo da comunidade com um vasto conjunto de linguagens e disciplinas artísticas.

Através de um Serviço Educativo permanente, o CAA tem ainda como objetivos sensibilizar e formar novos públicos, desenvolvendo o seu sentido crítico, estético e criativo e promover o encontro entre as artes e os diversos públicos e comunidades, propondo contextos participativos na atualidade artística.

Equipado com um Auditório com cerca de 600 lugares, um espaço para atividades pedagógicas, um café-concerto, uma zona expositiva e uma livraria, o Centro de Artes de Águeda é um equipamento central na dinâmica cultural da cidade e da região, que contribui para a integração das políticas públicas da cultura, desenvolvendo ligações aos demais equipamentos culturais da cidade de forma a potenciar toda uma rede de valências e competências no âmbito da criação artística.
Trata-se de um investimento de cerca de 4,5 Milhões de euros, com fundos próprios da autarquia.

 

4_©-Jose-Caldeira

7_©-Jose-Caldeira

10_©-Jose-Caldeira