Passar para o Conteúdo Principal Top
Hoje
Máx C
Mín C

Câmara apoia remodelação e ampliação do quartel dos Bombeiros Voluntários de Águeda

Protocolo 1 1024 2500
21 Setembro 2020

Protocolo foi assinado hoje entre a Câmara de Águeda e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários

A Câmara Municipal de Águeda formalizou, hoje, a assinatura de um protocolo com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Águeda (AHBVA) para conceder um apoio de 200 mil euros para a remodelação e ampliação do quartel dos Bombeiros Voluntários, que está em curso e que deverá estar concluída em breve.
“É de extrema relevância o apoio que concedemos à corporação dos Bombeiros de Águeda, cujo trabalho é de inegável interesse público. Os nossos soldados da paz estavam a trabalhar em condições que não lhes dava dignidade e que agora ficam sanadas”, referiu Jorge Almeida, Presidente da Câmara Municipal de Águeda, salientando que este apoio financeiro visa suprir a grande parte das verbas em falta para o pagamento da obra em curso.
Manuel São Bento, Presidente da AHBVA, agradeceu o empenho de “todos os elementos da Câmara Municipal, em especial ao Sr. Presidente, Jorge Almeida” neste processo, salientando que este apoio, “que é o mais significativo de todos os que a Câmara tem dado”, permite “concluir as obras, colmatando todas as necessidades. A corporação fica, agora, com uma infraestrutura com a qualidade que os bombeiros merecem”, referiu ainda.
O apoio concedido pela Câmara de Águeda destina-se à comparticipação das despesas não financiadas pelo programa POSEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos), referentes à execução das obras de ampliação e remodelação do quartel da AHBVA e para a aquisição dos equipamentos necessários a tornar esta infraestrutura funcional.
As obras incluem a sua modernização, melhoramento e otimização das atuais condições físicas e funcionais do quartel dos bombeiros, que se revelaram fundamentais para resolver alguns problemas que se têm vindo a agravar ao longo do tempo. Entre estes estão as condições das casernas e balneários, que não estavam preparados para dar resposta às necessidades de instalações próprias para homens e mulheres; e as condições de isolamento térmico e acústico e de humidades, que se configuram como problemas graves e que vêm dificultando, seriamente, a preparação, instrução e desempenho dos elementos que integram ou venham a integrar o corpo de bombeiros.
Refira-se que a este incentivo se junta um outro formalizado em julho passado, num valor estimado de mais de 188 mil euros, para apoiar a atividade dos bombeiros ao longo do ano. A Autarquia concedeu também, no início do ano, regalias sociais aos bombeiros voluntários, uma medida que visa, sobretudo, reconhecer o trabalho do voluntariado das mulheres e homens que constituem o corpo de bombeiros, incentivá-los a permanecer na corporação e encorajar a que outros queiram desenvolver este trabalho.