Passar para o Conteúdo Principal Top
Hoje
Máx C
Mín C

Assembleia Municipal Jovem toma posse e discute educação

Amj 1 1024 2500
25 Janeiro 2020

Grupo de 39 alunos de sete escolas do concelho tomaram posse como membros da Assembleia Municipal Jovem 

 “Pretendo ser a voz dos jovens” disse Alexandre, da Escola Básica Fernando Caldeira, o primeiro aluno a discursar na sessão de tomada de posse da Assembleia Municipal Jovem (AMJ), que decorreu anteontem (dia 22), no Salão Nobre da Câmara de Águeda. Perante os seus pares – 39 estudantes de sete estabelecimentos de ensino do Concelho – e tendo grande parte do Executivo com ouvidos atentos, o “pequeno” Alexandre não vacilou e mostrou as garras de um orador nato.  Educação e Juventude era o tema em cima da mesa (o ponto da ordem de trabalhos da 1.ª sessão ordinária da AMJ que se seguiu à tomada de posse) e Alexandre citou o discurso da ativista paquistanesa Malala na ONU, que dizia que “uma criança, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo”, para defender que “a Educação é a solução”, uma aposta que “promove a igualdade de oportunidades”, apelando ainda a que se combata o absentismo e a desmotivação por que os jovens da sua idade passam. Apontando falhas no sistema de ensino, aludiu à escassez de espaços de reflexão, individuais e coletivos, nas escolas. Simão Gaspar, da EB de Fermentelos, apontou a falta de respeito de alunos para com os professores e funcionários como um dos assuntos a solucionar no meio escolar e denunciou o consumo de drogas e tabaco como um problema difícil de resolver, mas que causa preocupação entre os estudantes. Depressão e ansiedade provocadas pelas redes sociais, que conduzem os alunos ao isolamento e a desenvolverem problemas de auto-estima, foi um dos assuntos apontados por Maria, do Instituto Duarte Lemos, para quem, na escola, “faltam ferramentas emocionais para resolver os problemas”. Concreta foi Beatriz Dias, da Escola Secundária Marques Castilho, que pediu, em nome dos alunos, o alargamento do horário de funcionamento da Biblioteca Municipal Manuel Alegre, da parte da manhã, em época de exames, bem como a realização de palestras sobre temas que interessem aos estudantes, como sexualidade ou igualdade de género. Elsa Corga, Vereadora da Educação, presente na sessão, declarou que os jovens “autarcas”  deram “grandes lições” e respondeu à estudante, salientando que o horário da biblioteca está a ser alargado, mas ao final do dia, uma decisão tomada depois de ouvidos alunos que a frequentam, admitindo que possa ser alterado se os registos de afluência se verificarem fracos. Jorge Almeida, Presidente da Câmara de Águeda, ouviu atentamente cada intervenção, elogiando a capacidade e eloquência dos jovens. Lembrou que “a política é das missões mais nobres que podemos ter, de ajudar os outros” e apelou a que cada um olhe sempre para os colegas e os apoiem no que necessitam. “Temos mesmo que nos preparar, escola e sociedade em geral, e a Educação é fundamental”, disse, frisando que “a partilha de opiniões e de processos é o caminho” para o respeito comum, uma necessidade premente dos dias de hoje. O Edil disse esperar que “os nossos exemplos sejam os melhores possíveis” para que os jovens se interessem pela política e pela sua missão: defender as populações. Refira-se que tomaram posse como membros da AMJ 39 alunos, tendo ainda sido eleitos dois secretários (Ana Filipa como 1.ª secretária e Daniela como 2.ª secretária) que vão apoiar Brito Salvador, Presidente da Assembleia Municipal de Águeda, nas sessões que se seguirão, estando a próxima já agendada para o dia 18 de março.