Passar para o Conteúdo Principal Top
Hoje
Máx C
Mín C

PEC-Águeda poderá ser uma ilha de qualidade de serviço

Imagem 1 1024 2500
19 Julho 2018

Projeto de Investimento para alimentação elétrica do Parque Empresarial do Casarão em Muito Alta Tensão

 

A Câmara Municipal de Águeda, em parceria com a REN, encontra-se a aprofundar a possibilidade da alimentação do Parque Empresarial do Casarão em Muito Alta Tensão (MAT), poder vir a ser enquadrada no conceito de ilha de qualidade de serviço, previsto no artigo 15º do Regulamento de Qualidade de Serviço do Setor Elétrico e do Setor do Gás Natural (RQS), no âmbito do parecer recentemente elaborado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), e publicado na sua página da internet, à proposta de Plano de Investimentos e Desenvolvimento da Rede de Transporte de Eletricidade 2018 – 2027 (PDIRT – E 2017).

O conceito de ilha de qualidade de serviço, definido no artigo 15º do Regulamento de Qualidade de Serviço do Setor Elétrico e do Setor do Gás Natural (RQS), tem como objetivo a criação de um parque industrial ou empresarial, alimentado em MAT, AT ou MT, cujas características permitam que este seja identificado como sendo de uma zona de qualidade de serviço superior à da envolvente geográfica onde o parque se insere pode ser qualificado como ilha de qualidade de serviço.

A possibilidade do PEC poder vir a ser uma ilha de qualidade de serviço, para além de ser um procedimento inovador de dotação de caraterísticas de alimentação elétrica a parques industriais ou empresariais em Portugal, oferece inúmeras vantagens, tais como: a possibilidade do fornecimento de energia elétrica em MAT, a melhoria da qualidade e fiabilidade de energia elétrica para abastecimento das unidades industriais instaladas e a instalar no PEC, assim como possibilita a captação de investimento de empresas com necessidades de qualidade de energia elétrica superiores para o seu funcionamento (empresas com elevada incorporação tecnológica em processos de fabrico, equipamento consumidores de energia elétrica sensíveis que estão associados ao desenvolvimento e inovação, produção disruptiva e avançada).

Este mecanismo de partilha de custos e de risco de investimento em ilhas de qualidade de serviço só é possível porque o Parque Empresarial de Águeda é reconhecido no âmbito da iniciativa "Selo de Qualidade e+", conforme o disposto no artigo 25.º-A do Regulamento de Acesso às Redes e às Interligações do Setor Elétrica (RARI), o que mostra bem o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido de forma sistemática e sustentada pelo município ao longo dos últimos anos.

Segundo Jorge Almeida, Presidente da Câmara Municipal de Águeda, "este estudo representa um avanço significativo para a atratividade do concelho de Águeda e colocará o PEC-Águeda num patamar singular ao nível regional e até mesmo nacional, posicionando Águeda como um concelho privilegiado para a instalação de empresas de elevado consumo energético, com impactos significativos para a economia local e nacional. Por outro lado, este projeto expressa também as preocupações que a autarquia tem vindo a revelar ao nível das questões da energia e da eficiência energética nos últimos anos, e mostra ainda o cunho inovador com que Águeda ultrapassa os problemas com as as suas empresas se deparam."

Imagem 1 1024 2500