Passar para o Conteúdo Principal Top
Hoje
Máx C
Mín C

Empowered Women

Empowered1 1 1024 2500
27 Abril 2018

No passado dia 20 de abril o Centro de Artes de Águeda recebeu o evento Empowered Women, um evento organizado pelo Centro de Juventude de Águeda. Durante a tarde deste dia, 11 mulheres de referência do nosso concelho e 37 jovens das escolas secundárias Adolfo Portela e Marques de Castilho, falaram de Igualdade de Género.

Neste evento participaram, a convite do Centro de Juventude de Águeda a Dr.ª Elsa Corga, Vereadora da Câmara Municipal de Águeda representando a Mulher no Poder Local; a Dr.ª Sílvia Neves, Adjunta da Direção da Escola Secundária Marques de Castilho no lugar da Mulher na Educação; a 1ª Sargento Joana Meireles, GNR da Escola Segura como a Mulher na Segurança; a Dr.ª Luísa Coelho, Diretora da Instituição Bela Vista no lugar da Mulher na Família; a Dr.ª Elisabete Conceição, CEO da TU-DO no lugar da Mulher nas Empresas;a Dr.ª Margarida Reis , Soprano, como a Mulher na Música; a Dr.ª Maria da Conceição Vicente, Escritora para exemplificar a Mulher nas Letras; a Dr.ª Carla Eliana Tavares, Deputada na Assembleia da República a representar a Mulher nos Órgãos de Decisão Nacional; a Dra. Solange Jesus, atleta, como a Mulher no Desporto; a Dr.ª Carolina Alves , CEO Talents & Treasures, no lugar da Mulher nas Tecnologia e a Dr.ª Luísa Carvalho, Diretora da CERCIAG, a representar a Mulher nas Instituições de Solidariedade Social.
Neste dia, jovens da Escola Secundária Marques de Castilho e Escola Secundária Adolfo Portela tiveram a oportunidade de falar com as convidadas numa conversa ao estilo World Café em que os jovens, em pares e em grupo, sentavam-se à frente de cada convidada e no meio de uma agradável conversa tentaram perceber que dificuldades, vantagens, barreiras encontraram por serem mulheres no trabalho que representam.
Esta atividade teve o objetivo de propiciar aos jovens um momento de reflexão sobre as diferenças entre homens e mulheres que resultam do processo de socialização e não da biologia humana, ou seja, permitiu abrir espaço à análise das qualidades e comportamentos que a sociedade espera das mulheres e da sua identidade social. Além do trabalho das questões de igualdade de género, estereótipos e papéis sociais de género, esta ação permitiu desmistificar cargos e responsabilidades, perceber a evolução das profissões e aproximar os jovens às instituições. A título de curiosidade, a Dra. Sílvia Neves, a Mulher na Educação, fez questão de partilhar uma curiosidade que deixou os alunos estupefactos: durante o Estado Novo, as professoras primárias que se quisessem casar tinham de pedir autorização ao ministro da Educação Nacional. Já a Mulher no Desporto, Dra. Solange Cruz, passou a mensagem que em causa não está só a questão da igualdade de género, mas a falta de cultura desportiva que sobrevaloriza determinados desportos em detrimento de outros.
Este evento teve sala cheia e os jovens demonstraram muito envolvimento, colocando muitas questões. Esta ação deu mais um passo para a reflexão sobre a participação dos homens e das mulheres no mercado de trabalho e Águeda demonstrou que tanto em empresas privadas como na administração pública há lugares de chefia ocupados por mulheres que ultrapassam diariamente as barreiras psicossociais no que diz respeito ao acesso a cargos e à participação na vida cívica em geral. A crescente participação feminina no mundo laboral é fulcral para o sustento familiar, para a valorização pessoal da Mulher e para a economia, o que foi demonstrado pelas onze interessantes Empowered Women.

empowered2